10 negócios em alta para 2019 para quem quer empreender

Quais os negócios em alta para 2019? Se empreender é uma das suas metas para o novo ano, provavelmente essa é uma das perguntas que você deve estar se fazendo. Pensando nisso, separamos uma lista com as tendências de negócio para 2019.

Antes de tudo, entretanto, vamos falar sobre o cenário econômico atual.

Perspectivas da economia

Os últimos anos não foram muito bons para o mercado. A perspectiva para 2019, entretanto, é um pouco mais otimista do que foi 2017 ou 2018. Sorte de quem tem como objetivo tocar um negócio próprio.

Existem muitas incertezas no cenário econômico, é verdade. Mas boa notícia é que o Banco Central prevê crescimento.

Dependendo da aprovação das reformas e do novo governo, a alta do Produto Interno Bruto pode surpreender de forma positiva.

Se você perdeu a oportunidade de empreender por medo, essa é a hora de tirar a ideia do papel. Para ajudá-lo, separamos uma lista com os setores da economia que prometem fazer sucesso no novo ano.

10 negócios em alta em 2019

1. Alimentação saudável

A procura por uma alimentação mais saudável cresceu muito nos últimos anos.

A demanda por produtos mais naturais, livres de glúten, farinha branca e lactose fizeram com o que o mercado percebesse uma fatia considerável a atender. E mais: o amadurecimento do setor deve multiplicar os resultados para 2019.

Vale lembrar que as pessoas estão cada vez mais sem tempo para preparar sua própria comida. Oferecer serviços de entrega de refeições saudáveis seria, então, um grande filão a se investir.

2. Pets

O apreço pelos bichinhos levou o mercado de pets a faturar R$ 18,9 bilhões em 2017, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Não é um ramo novo, é verdade. Mas os números revelam claramente que é um negócio em alta.

Para quem curte animais de estimação, o setor é bastante diversificado. E a boa notícia é que você não precisa abrir um pet shop, o que demandaria mais esforços.

Já pensou em um e-commerce para vender produtos destinados aos pets? Ou quem sabe um app para cuidador de cães? Enfim, se existe afinidade com o assunto, é hora de colocar a criatividade para funcionar.

3. Brechós, Consertos e Reformas

Reaproveitar o velho em vez de comprar novos produtos é um conceito que combina bastante com tempos de crise.

Se não há como comprar um artigo novo, melhor e mais barato é reformar ou reaproveitar o antigo. Além do apelo econômico, existe ainda a questão da sustentabilidade, um conceito tão em alta hoje em dia.

As principais oportunidades estão no meio online, em que você pode negociar com pessoas de todo o Brasil.

4. Coworking

Os espaços de coworking continuam como uma forte tendência para 2019. Isso se justifica pelo crescente interesse por negócios de economia compartilhada, onde o conceito de dividir é muito forte.

Há outro fatores, entretanto, que ajudam a impulsionar o segmento: o aumento do desemprego, crescente procura por opções para trabalhar em casa e a lei da terceirização.

Como nem sempre o home-office oferece condições adequadas para atividades profissionais, utilizar um coworking aparece como uma ótima alternativa.

5. Desenvolvimento de apps

Os aplicativos vieram para facilitar nossa vida. E para quem adora a área de tecnologia, a boa notícia, é que eles prometem ir longe.

Os smartphones são cada vez mais parte do dia-a-dia de todo mundo. Eles deixaram de ser um acessório para se transformar em um item de primeira necessidade. Por isso, os apps desenvolvidos com foco em soluções práticas sempre terão mercado, sobretudo, em um dia-a-dia tão atribulado como é o nosso hoje em dia.

6. Infoprodutos

O mercado de produtos digitais no Brasil ainda engatinha diante de tantas possibilidades abertas pela internet.

Muitas pessoas, entretanto, estão faturando milhões depois de começar do zero. Isso não significa a garantia de lucro fácil, mas de que há demanda para a oferta.

Infoprodutos podem envolver todo o tipo de solução digital, como livros, aulas e palestras. E o melhor de tudo é que dá para começar tendo apenas um computador como estrutura. Se precisar de um endereço fixo para regularizar a empresa ou divulgá-la, é só contar com os serviços de endereço fiscal e/ou escritório virtual.

7. Drones

Existem diversas aplicações para os drones, desde operações industriais, fotografia e lazer. Sem esquecer, é claro, do seu uso crescente no agronegócio.

E não há como deixar a fabricação desses objetos voadores fora dos negócios em alta, pois acredita-se que há um potencial ainda inexplorado quanto ao seu uso comercial.

8. Realidade Virtual

Provavelmente você já foi impactado com vídeos no seu smartphone de situações engraçadas envolvendo o uso de óculos de realidade virtual, não é mesmo?

Além do humor e lazer, há algo muito promissor nesse mercado: a expansão da produção de conteúdo para os dispositivos.

Há grande expectativa quanto ao lançamento de novidades, usando de tecnologia, sobretudo em eventos e treinamentos.

9. Microcervejarias

Quem vê o sucesso das cervejas artesanais nos últimos anos pode pensar que o setor chegou no seu limite. Mas as novidades não acabaram. Existe ainda uma variedade de aromas e sabores para você explorar.

E com um ponto bastante favorável. Esse tipo de empresa pode optar pelo Simples Nacional como regime de recolhimento de impostos.

10. Impressão 3D

O mercado de Impressão 3D é bastante desafiador, mas quem conseguir dominá-lo tende a empreender em um negócio altamente lucrativo.

As principais empresas do setor são startups fora do Brasil. Embora esse seja um indicativo de limitação da tecnologia, você pode entendê-la como um potencial mercado a se explorar, oferecendo soluções inovadoras e ainda inéditas. Que tal se arriscar?

Conclusão

Apresentamos, hoje, os negócios que prometem aumentar sua fatura no próximo ano. Se o investimento vai ter sucesso ou não, isso depende de diversos fatores.

A principal dica, entretanto, é escolher aquele que tenha mais afinidade com você e construir um planejamento detalhado.

Você está pronto para empreender? No artigo da próxima semana, vamos falar porque você deve começar a planejar o seu negócio agora mesmo. Além de fornecer algumas dicas para elaborar o seu plano de negócios. Vamos juntos nessa?

Compartilhe :

Fale com um consultor