Quais são as áreas serão tendência para 2021 e 2022?

Não é muito fácil decidir qual carreira seguir em termos de oportunidades de emprego e bons salários, especialmente para quem quer ser um nômade digital.

Afinal, é preciso levar muitos fatores em consideração, sendo um deles uma previsão de como a área estará daqui alguns anos.

Será que esses trabalhos ainda serão tendência em modelos de home office e trabalho à distância nos próximos anos?

Foi pensando nisso que preparamos este guia com algumas das áreas que estarão em alta em 2021, 2022 e que provavelmente também serão uma tendência nos próximos anos para um nômade digital. Afinal, muita coisa mudou e vai mudar com a pandemia causada pelo Coronavírus.

Inclusive, algumas das profissões a seguir são relativamente novas e ainda estão em desenvolvimento. A previsão é que estejam fervendo daqui alguns anos.

Acompanhe no post a seguir!

1- Gerente de vendas

Um gerente de vendas tem como função gerar ações promocionais e prospectar clientes potenciais.

Basicamente, o profissional deve estudar bem o mercado, inclusive ações de marketing dos concorrentes, analisar resultados de vendas, trabalhar na construção de um bom relacionamento com o público e estar sempre se atualizando em congressos.

Um bom gerente de vendas com suas devidas especializações pode ganhar um salário que varia de R$16 mil a R$25 mil reais.

2- Gerente de marketing pode ser nômade digital?

nômade digital

Sim! Afinal, o gerente de marketing pode trabalhar de qualquer ambiente, contanto que possa liderar sua equipe à distância.

Já um gerente de marketing tem como principal responsabilidade planejar os melhores investimentos nos canais de marketing de uma empresa.

O profissional deve tomar como base os resultados de ações de marketing anteriores para saber no que deve ser investido.

O gerente de marketing deve ter conhecimento ainda no orçamento do cliente para saber em quais canais investir para que haja um retorno financeiro considerável.

O salário também é bem acima da média. Um bom profissional ganha em torno de R$10 mil a R$15 mil reais, enquanto o salário de um coordenador de Inbound Marketing gira em torno de R$6 mil a R$7 mil reais no Brasil.

3- Cientista de dados

A profissão do cientista de dados não é exatamente nova, mas só está ganhando mais destaque nos últimos dois ou três anos.

Um cientista de dados tem como objetivo analisar dados em massa de empresas, tratar os tais dados e tirar insights para resolver problemas.

Os cientistas de dados são profissionais cuja capacidade técnica analítica permite que eles resolvam problemas muito complexos.

Os dados analisados pelos profissionais podem ser estruturados ou em bancos de dados de sistemas ERP/CRM ou não estruturados, e nesse caso a análise é feita a partir de fontes como e-mails, redes sociais ou mesmo vídeos.

Com base nos dados analisados pelos cientistas, as empresas podem tomar decisões que facilitem a implementação de estratégias ou criação de novos produtos com base nos resultados das análises.

Um cientista de dados recebe muito bem. No Brasil, o profissional júnior recebe em média R$6 mil reais, sendo que um sênior pode receber salários de R$25 mil reais ou mais. Nos Estados Unidos, a média salarial é de 150 a 200 mil dólares anuais.

4- Developer full stack

nômade digital

Um desenvolvedor full stack é o profissional responsável pela parte programável de um site, tanto daquilo que podemos ver visualmente quanto do que não podemos.

Isso é, ele é responsável tanto pelo back-end quanto pelo front-end.

Embora um developer full stack seja altamente requisitado no mercado, especialistas em back-end não ficam atrás.

Eles organizam informações do site que não são visíveis aos usuários.

Por exemplo: ao comprar um produto em um E-commerce, você consegue ver o layout da página, a foto do produto e os botões de compra. Mas por trás disso tudo, há um sistema mais complexo que permite que você faça a compra com segurança.

Esse sistema é desenvolvido por esse tipo de profissional. Essa é uma das áreas que está em alta para 2021 e para os próximos anos.

Para atuar nesse segmento, o profissional precisa ser formado em engenharia da computação, ciências da computação ou outros cursos relacionados.

O salário pode variar de R$8 mil a R$13 mil reais. O principal motivo pelo qual essa área está em alta é a demanda das grandes empresas de tecnologia, startups e fintechs.

5- Analista de produtos também pode atuar como nômade digital

Um analista de produtos também está em alta para esse e os próximos anos.

Seu papel é melhorar o desempenho dos produtos para o cliente final. Se encaixa bem a esse emprego todos aqueles que possuem alta capacidade analítica e criatividade para proporcionar uma melhor experiência ao usuário.

Os salários também são convidativos. Um bom analista de produtos pode ganhar de R$8 mil a R$13 mil reais.

Atualmente, as empresas estão em busca de pessoas com a habilidade de analisar diferentes produtos e de proporcionar tal experiência ao consumidor, para que mais serviços sejam consumidos.

Nos últimos anos, as empresas no Brasil sofreram os impactos da crise econômica, mas há uma nova perspectiva de melhora surgindo, e com isso muitas delas estão podendo expandir os negócios e retomar atividades que exerciam antigamente.

E você, já atua em alguma dessas áreas mais promissoras para os próximos anos?

Saiba que para qualquer uma das profissões citadas acima, o coworking pode ser um excelente ambiente de trabalho.

Isso porque para estes profissionais, não há mais a necessidade de trabalhar em um local fixo, como em escritórios tradicionais. O termo utilizado para isso já é emprego há muito tempo fora do Brasil, mas aqui ainda está ganhando força: trata-se do nômade digital.

Em resumo, um nômade digital é um profissional que não leva uma vida convencional no trabalho. Isso significa que ele trabalha literalmente a partir de qualquer lugar, como na praia, campo, na cidade, montanha, ou onde quiser, contanto que tenha acesso à internet.

Trabalhar em um coworking é uma excelente solução para os profissionais que gostam de maior dinamicidade no trabalho. Afinal, além de poder mudar o próprio ambiente de trabalho, o profissional conta com todas as facilidades que um coworking pode oferecer.

Você já conhece a Desk Coworking? Venha tomar um café e conhecer o nosso espaço!

Compartilhe :

Fale com um consultor