Segmentação dos coworkings

Semana passada, contamos porque as startups têm tudo a ver com o coworking. Hoje falamos da segmentação dos coworkings, que está super em alta nos escritórios compartilhados.

Dez anos depois do surgimento do primeiro coworking no Brasil, chegamos a mais de 800 escritórios compartilhados em todo País. De 2016 para 2017, o aumento foi mais de 100%, 114% para sermos precisos.

De acordo com levantamento anterior, o crescimento tinha sido de pouco mais de 50%, o que já era um dado bastante expressivo.

Esses números confirmam que dividir o espaço trabalho é uma realidade consolidada entre os profissionais brasileiros.

Diante desse cenário de expansão, o Coworking Brasil – um dos idealizadores do Censo Coworking Brasil – aponta que esses escritórios compartilhados terão que se diferenciar cada vez mais.

Os coworkings precisarão oferecer as melhores ferramentas para os coworkers ampliarem o networking e obterem ainda mais sucesso em seus negócios.

A segmentação é uma das alternativas apontadas como tendência

Especialistas consideram que focar em um nicho específico é uma ótima oportunidade, sobretudo, para seus membros fazerem novas articulações.

São vários os coworkings voltados para profissionais de uma mesma área de atuação no Brasil.

Ou até mesmo espaços que reúnem toda a cadeia produtiva de um mesmo mercado.

Uma realidade na qual todo mundo sai ganhando – profissionais, clientes e coworkings.

Descubra porquê.

As inúmeras possibilidades dos coworkings segmentados

Os coworkings segmentados, também chamados de coworkings temáticos, concentram no mesmo ambiente empreendedores, serviços, recursos e conteúdos focados em uma determinada área de atuação.

E é aí que eles encontram seu potencial.

A realidade cria um hub para a troca de conhecimento, além de serviços e equipamentos específicos para atender a comunidade.

A segmentação proporciona ao coworker mais visibilidade, troca de experiências e novas possibilidades de negócio.

Os profissionais aprendem muito uns com os outros. Sem contar na possibilidade de firmar novas parcerias.

A proximidade também é super benéfica para o consumidor, que pode contar com tudo o que precisa em um mesmo espaço.

Os exemplos que deram certo no Brasil

Existem vários coworkings temáticos no País. Espaços compartilhados que encontraram na segmentação o seu maior diferencial.

São escritórios de arquitetura, artes e até mesmo para mães.

O Plano Forte, em Curitiba, por exemplo é voltado para profissionais de Arquitetura, Construção Civil e Decoração.

Criado pelos proprietários da construtora Plano Forte, o coworking tem uma sala de reuniões com showroom de revestimentos e outros materiais de projetos arquitetônicos e de interiores.

O local também oferece aos membros um espaço para eventos voltados ao segmento, com coffee break e happy hour, diferenciais super procurados pelos coworkers.

O Estúdio Invertido, também de Curitiba, é outro exemplo de sucesso. O espaço de coworking é especializado em artes gráficas: letterpress, serigrafia, encadernação e acabamentos gráficos artesanais.

Eles abriram postos de trabalho em sua sede, incluindo o uso dos espaços de produção e máquinas da empresa.

“Resolvemos abrir as portas para dividir o nosso espaço com outros profissionais envolvidos com design, produção de conteúdo e mercado criativo.

Troca de experiências no coworking

Desde então, temos trocado muitas experiências e trabalhos com os coworkers. É um intercâmbio diário ,que é extremamente benéfico para todos”, conta Téo Souto Maior, um dos sócios do Estúdio Invertido.

O Mamaworking, por sua vez, é um coworking voltado para as mamães que precisam e querem voltar ao trabalho, sem perder os momentos importantes da criançada.

A casa de 500 m² é totalmente adaptada. No andar de cima, tem o escritório compartilhado e sala de reunião. Além disso, as mamães também contam com um espaço saúde, com aulas e cursos de ioga, pilates, sling, dança do ventre, entre outros.

No térreo, onde as crianças ficam, há um ateliê infantil, berçário, geladeira de congelados com papinhas orgânicas, trocador adaptado, jardim, espaço para sono e copa para amamentar. Um luxo só!

O céu é o limite 

As possibilidades são imensas, inclusive, para áreas mais tradicionais, como o Direito. Isso mesmo: existem coworkings para advogados.

Novidade do DESK Coworking para Belo Horizonte em um futuro breve, e que vamos falar, um pouco mais nas próximas semanas.

Vale lembrar, inclusive, que os profissionais liberais da Advocacia se destacam como um público fiel aos escritórios compartilhados, algo em torno de 38%, de acordo com o Censo Coworking.

Bom, enquanto as novidades não chegam, que tal aproveitar para conhecer e participar da  Comunidade DESK Coworking?

A Comunidade DESK Coworking é um espaço de indicação e geração de negócios entre nossos membros e nossos membros e você.

Contamos com profissionais de diversas áreas que podem ter a solução ideal para o seu negócio.

É só você entrar em contato conosco, trazendo sua dúvida, ideia, questionamento, projeto, enfim, o que quiser compartilhar conosco.
Nós torcemos para o seu sucesso.

Conheça a Comunidade DESK Coworking.

Compartilhe :

Fale com um consultor