O que é capital de giro e como fazer a administração?

O sonho do negócio próprio ronda a mente de muitas pessoas e empreendedores. Mas, antes de abrir a própria empresa, é importante ter um bom capital de giro. Você sabe o que isso significa?

O capital de giro é importante para uma empresa? Caso você não tenha, como conseguir um? Será que ele é impactante em períodos de crise?

Se você não sabe a resposta para essas perguntas, leia o nosso post de hoje. Você aprenderá o que é capital de giro, como conseguir o seu e qual a sua relevância para manter um negócio estável no mercado.

Para começar, você precisa entender o que é capital de giro. O conceito é bem simples: trata-se de um fundo financeiro que toda empresa deve ter para arcar com todo tipo de despesa, e, caso haja, emergências.

Podemos entender emergência como variáveis de negócio. Afinal, o empreendedorismo tem seus altos e baixos.

Mas não encare as variáveis como algo negativo. Na verdade, podemos englobar neste conceito todas as etapas relativas ao desenvolvimento de uma empresa, como investimentos, despesas, custos de produção, valores a serem transferidos em contas bancárias, dentre outras variáveis.

Portanto, podemos concluir que o capital de giro é extremamente importante para que qualquer empresa se mantenha funcionando.

Não importa quais são as despesas e lucros da empresa. É preciso ter um capital de giro que seja condizente com a estrutura da empresa.

E, como você pode ter imaginado, um capital de giro também pode definir se uma empresa vai crescer ou não, embora isso também tenha a ver com o planejamento estratégico previamente criado.

Porém, é fácil deduzir que uma empresa com um pequeno capital de giro está muito mais suscetível a quebrar em meio à crise financeira.

Por outro lado, uma empresa com um bom capital de giro conseguirá sobreviver à oscilação causada por uma crise.

Como uma empresa pode organizar o capital de giro?

capital de giro

Se você deseja abrir a própria empresa, saiba que ter um bom capital de giro não basta.

Você precisa saber também como conseguirá manter o seu próprio, porque é a partir disso que você criará estratégias assertivas que diminuam os riscos de a sua empresa quebrar por falta de recursos financeiros.

Uma das maneiras mais comuns de se conseguir um bom capital de giro é através de empréstimos.

Existem muitas linhas de crédito para empresas, especialmente no BNDES. Porém, não é muito fácil conseguir esse crédito, e eu vou explicar para você o motivo.

Para conseguir um empréstimo, o banco precisa entender que o seu negócio tem potencial para crescer. Ele provavelmente negaria uma linha de crédito se soubesse que a chance de não receber o dinheiro de volta seria grande.

Por isso, não só o seu negócio precisa ter potencial, como você precisa apresentar um bom plano de negócios. Sem esse plano, a chance de você conseguir o empréstimo é praticamente nula.

Mas existem ainda outras opções, como o empréstimo empresarial para MEI, ou linhas de crédito mais baixas, que podem ser concedidas por instituições financeiras privadas.

Ainda assim, apresentar um bom plano de negócios trará um diferencial para você.

Planejando e organizando por etapas

capital de giro

Para que você possa conseguir um bom capital de giro e se manter organizado em sua empresa, daremos duas dicas essenciais.

1- Não dá para organizar tudo sozinho dentro de uma empresa. Portanto, um software de gestão empresarial pode ajudar você a se organizar com as finanças. Adquirir esse tipo de programa é essencial para toda empresa que deseja crescer.

Um software de gestão eficiente organizará todas essas informações em um só lugar. Assim, você otimiza seu tempo e economiza dinheiro ao encontrar qualquer informação de forma bem mais rápida.

2- Procure manter seu lucro sempre acima do esperado. Com lucros mais altos, você poderá fazer regularmente a manutenção do seu capital de giro. Um software também pode te ajudar nesse sentido, já que ele pode organizar informações, reduzir custos operacionais, organizar despesas e fazer o cálculo de lucro com base na quantidade de produtos que precisam ser vendidos.

3- Aprenda a fazer o cálculo do capital de giro corretamente. Para ter uma noção real dos números, você deve considerar valores de pagamentos que já foram fechados e aceitos por clientes e fornecedores, além de notas fiscais que já foram emitidas (nunca se esqueça de contabilizar essas emissões).

O cálculo é simples. Você deve fazer a somatória dos seus recebíveis mais os valores que você já tem em caixa. Por fim, some todas as contas que deve pagar, impostos e despesas. Para chegar ao valor final, basta subtrair seus recebíveis de todas as contas e despesas.

Assim, você saberá quanto dinheiro de fato a sua empresa precisa para funcionar de maneira saudável até o próximo recebimento. Esse valor final é o capital de giro do seu negócio.

4- Negocie com os seus fornecedores, especialmente aqueles com quem você já trabalha há mais tempo e estão abertos a negociar. Porém, caso o valor da compra à vista seja menor e tenha descontos, você deve considerar a oportunidade – considerando que o desconto seja maior do que o capital de giro.

Já se os fornecedores são recentes e você ainda não tem abertura para propor negociações, o ideal é trabalhar com o capital de giro que você tem. Nesse caso, planeje bem os vencimentos para que seus recebíveis caiam antes do dia do pagamento dos fornecedores.

E então, ficou alguma dúvida sobre capital de giro para empresas? Que tal começar a planejar suas estratégias em um coworking?

Venha tomar um café conosco na Desk Coworking e conheça nossas soluções!

Compartilhe :

Fale com um consultor