Quanto custa abrir uma empresa?

Abrir uma empresa requer investimento. E você sabe quanto custa abrir uma empresa?

Na última semana falamos como a Lei da Terceirização está estimulando a criação de novas empresas no Brasil.

A situação, por sua vez, aquece os coworkings, já que os empresários em início de carreira precisam de um endereço fiscal, sem os altos custos de um escritório particular.

Se você quer aproveitar esse contexto para criar seu próprio negócio, mas está em dúvida quanto à parte burocrática, hoje vamos falar quanto custa abrir uma empresa no País.

Vale lembrar que, recentemente explicamos o passo-a-passo para registrar o seu próprio negócio.

Saber melhor sobre os custos de abrir uma empresa é fundamental para você planejar sua vida financeira, e evitar começar o negócio no vermelho.

Os principais custos para abrir um negócio

Felizmente, abrir uma empresa no País é mais simples e barato do que pode parecer.

Se você pretende começar de forma mais tímida, com lucros de até R$ 81 mil anuais, e sua atividade pode se enquadrar como MEI (Microempreendedor Individual), tanto a burocracia quanto os custos são bem menores.

Você mesmo cuida do processo de registro e paga apenas um imposto mensal, o DAE, e o bloco de notas (que pode ser físico ou digital).

Para os outros tipos de empresa, sobretudo, as sociedade anônimas, o processo é um pouquinho mais complicado.

Não existe, entretanto, um valor exato para abrir uma empresa no Brasil, já que depende do estado em que a mesma será aberta.

Cada um deles têm taxas e políticas de incentivo específicas.

O ideal, então, é procurar a ajuda de um profissional. Pode ser um contador ou um advogado.

1. Contrato Social

O Contrato Social ou Estatuto Social é o principal documento para formalizar a empresa.

O registro é feito na Junta Comercial, e pode variar o valor conforme cada estado.

No documento, estará descrito todos os detalhes da empresa:

  • Constituição e finalidade da sociedade;
  • Distribuição de capital;
  • Nome e qualificação dos sócios;
  • Administradores da empresa;
  • Valores a serem pagos aos sócios e como será pago;
  • Endereço da empresa.

Para elaborar o Contrato Social são exigidos os seguintes documentos:

  • RG;
  • CPF;
  • Carteira profissional da categoria (Caso houver, exemplo CRC);
  • Comprovante de endereço;
  • Profissão;
  • Estado Civil.

É preciso ainda obter registros na Receita Federal, para incluir a empresa no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o CNPJ, Inscrição Estadual se for empresa comercial, Inscrição Municipal, no INSS e FGTS.

O custo para elaborar o contrato social e obter todos os registros cobrados, conforme já falamos, varia muito.

Depende do local onde a empresa será criada, complexidade, dentre outros.

Uma sociedade simples, entretanto, pode custar de R$3 mil a R$5 mil.

2.  Regime Tributário

O regime tributário é outro fator que influencia os custos para abrir uma empresa no Brasil. E sim: ele afeta não só a abertura, mas também a manutenção do negócio.

É ele que vai determinar quais serão os impostos pagos pela empresa mensalmente e anualmente.

Existem 3 tipos de regimes tributários no Brasil:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Real;
  • Lucro Presumido.

O regime mais buscado é o Simples Nacional. Existem, entretanto, algumas restrições em relação às atividades e o tamanho da empresa que podem ser aceitas nesse regime.

O faturamento máximo, por exemplo, é de cerca de R$ 4,8 milhões anuais.

A grosso modo, entretanto, existem quatro taxas fixas obrigatórias:

  • DARE: Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais;
  • DARF: Documento de Arrecadação de Receitas Federais;
  • Junta Comercial: taxa destinada ao registro público da empresa;
  • Certificado Digital: exigido dos negócios que emitem nota fiscal eletrônica para confirmar a sua autenticidade.

O custo de todas elas não ultrapassa os R$500.

3. Capital Social

O Capital Social é o total que será investido para a empresa se sustentar até que ela comece a faturar. Ele é fundamental no início das atividades, além de servir como uma espécie de garantia para terceiros.

Esse investimento vai variar de acordo com a sua capacidade financeira, bem como a dos seus sócios.

Esse valor do Capital Social também pode variar de acordo com tipo de empresa escolhida.

Se você optar por abrir uma Eireli (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) é exigido um capital social de no mínimo 100 vezes o salário mínimo atual.

Essa informação deve ser registrada no contrato social

4. Registro da Marca

A partir do momento em que  escolher o nome da sua empresa, você deve se preocupar em registrar a marca.

Isso é fundamental caso queira exclusividade no uso desse nome, ou tenha um planejamento de marketing em cima dele.

Antes de pedir o registro, pesquise se já não existe uma marca formalizada com o mesmo nome. Essa pesquisa é feita no site do INPI.

Estando ok, é hora de garantir a exclusividade da marca por 10 anos, o que chamamos de primeiro decênio. Esse custo varia, podendo chegar a mais de mil reais.

O registro da marca não é obrigatório para abrir uma empresa e você pode fazê-lo posteriormente, quando começar a progredir.

É uma ótima estratégia para economizar no início, e investir em coisas mais necessárias para fazer o negócio girar, mas em não deixe de registrar no INPI.

5.  Investimento Inicial

A empresa precisa de um investimento inicial para começar as suas atividades. Fique tranquilo, ele pode se adequar ao seu orçamento.

O custo relacionado ao investimento inicial está relacionado à compra de recursos necessários para iniciar a sua operação.

Essas aquisições podem variar, desde móveis, computadores, licenças de software, criação de estoques, dentre outras.

Para quem está começando, e quer reduzir os custos, sugerimos estabelecer o negócio em um coworking, que oferece toda infraestrutura necessária para estabelecer um negócio próprio por um custo fixo: mobiliário, internet, salas de reunião e escritórios privados, eventos, dentre outras.

Além disso, esses escritórios compartilhados favorecem o networking, já que contam com vários membros, que colaboram entre si para os negócios de cada um.

Registro do endereço fiscal da empresa

Pensando nessa possibilidade, o DESK Coworking oferece com um excelente custo benefício o serviço de endereço fiscal e comercial, onde o cliente pode registrar a empresa no coworking.

Contamos com profissionais de diversas áreas que podem lhe ajudar na condução dos seus negócios, como contadores, advogados, tributaristas, consultores e mais.

Torcemos para o sucesso do seu negócio.

Compartilhe :

Fale com um consultor