Coworking para advogados

A primeira imagem que vem à sua cabeça quando alguém fala de coworking, provavelmente, é um lugar descolado, iluminado, com decoração moderna e arrojada.

Um espaço onde trabalham profissionais de áreas criativas: comunicadores, programadores, designers, escritores e arquitetos. Um ambiente tão descontraído, que chamá-lo de escritório chega a ser um contrassenso.

Se falarmos em coworking para advogados, então, beira o absurdo. Um profissional de um ramo tão tradicional como o Direito pode se adequar a um coworking?

Acredite, a resposta é sim! E mais: o coworking cria diversas novas possibilidades para esses profissionais. Como já dissemos, inclusive, os advogados correspondem a 38% dos coworkers no Brasil. Um número considerável, certo?

Continue a leitura e descubra porque os escritórios compartilhados estão super aptos para receber o profissional do Direito.

Profissão dinâmica

O Direito está em constante renovação. Todos os dias inúmeras Leis, Portarias e Resoluções são aprovadas, e o profissional da área precisa se atualizar.

Como se trata de uma profissão que intermedia problemas entre pessoas, o ideal é que os advogados convivam com gente, e estejam por dentro das questões que estão permeando os relações interpessoais. Quer ambiente melhor pra isso tudo que o coworking?

Engana-se também quem pensa que o advogado é aquele profissional que anda de terno e gravata, carregando uma maleta de couro careta, pra baixo e pra cima.

No dia-a-dia, nem sempre é necessário manter esse dress code. Segundo alguns advogados, o visual mais sóbrio pode até criar um distanciamento em relação ao cliente. E o coworking ajuda a aumentar ainda mais essa proximidade.

O ambiente mais descontraído acaba tirando o peso e fortalecendo o relacionamento entre o advogado e seu cliente.

Isso tudo sem contar na possibilidade de fazer networking, seja para conhecer clientes em potencial, firmar novas parcerias e ainda ter seu serviço indicado para outras pessoas.

Ao trabalharem em um coworking, os advogados podem se reinventar

O Direito é um dos cursos mais procurados no Brasil, e é grande o número de advogados formados no Brasil. Essa imensa oferta de profissionais cria uma necessidade de se diferenciar.

Romper com os padrões tradicionais e criar uma forma própria de atuação pode ser uma saída bastante criativa.

O coworking respira criatividade, inovação e ainda favorece a troca de experiências, o que pode enriquecer a carreira do advogado.

Coworking x home office x escritório próprio?

Trabalhar em um coworking também é muito mais vantajoso do que em casa ou em um escritório próprio. O ambiente é mais formal, e o advogado não precisa se preocupar com gastos como aluguel, condomínio, IPTU, luz, internet, faxineira e investimento em mobiliário.

O coworker paga uma mensalidade e tem acesso a um escritório – que pode ser compartilhado ou privado – sala de reunião, internet e outras comodidades, que variam de acordo com o escritório para escritório, além de uma secretária para lhe auxiliar no dia a dia.

Pensando nessa possibilidade de coworking para advogados, o DESK Coworking vai lançar, em breve, salas privativas para advogados que prometem agradar – e muito – os profissionais do Direito.

Enquanto as novidades não chegam, aproveite para participar da  Comunidade DESK Coworking, um canal aberto para você trocar experiências, firmar parcerias e gerar novos negócios com os nossos membros.

Contamos com profissionais de diversas áreas que podem ter a solução ideal para o seu negócio. É só você entrar em contato, trazendo sua dúvida, ideia, questionamento, projeto, enfim, o que quiser compartilhar conosco. Nós torcemos para o seu sucesso. Conheça a Comunidade DESK Coworking.

FAÇA PARTE DE NOSSA COMUNIDADE

E, claro, o DESK Coworking está de portas abertas para você também. Venha nos visitar!
Fiquem ligados, que na próxima semana, vamos falar sobre os diferentes perfis de empreendedores.

Compartilhe :

Fale com um consultor