O coworking combina com varejo?

Começamos esse artigo provocando: Será que o coworking funciona para o varejo?

Que coworking e empreendedorismo tem tudo a ver ninguém duvida.

Que esses espaços compartilhados de trabalho são ótimas opções para os freelancers e profissionais liberais de diversas áreas de atuação, menos ainda.

Então a resposta é sim!

Melhor: segundo o Sebrae, é uma tendência cada vez mais forte entre os founders em busca de soluções funcionais para seus clientes.

Coworking e seus recursos

Os coworkings têm oferecido, cada vez mais, infraestrutura para que empresas inteiras, ou pelo menos parte delas, realizem suas atividades.

Já contamos aqui no blog do DESK alguns cases de companhia que trouxeram seu negócio para um escritório compartilhado.

Além disso, a versatilidade está na essência do coworking.

Ou seja, eles são capazes de se adequar aos mais variados usos, de acordo com a rotina dos frequentadores.

Exemplo disso são os espaços compartilhados que apostaram na segmentação para atender públicos específicos, e até mesmo aqueles que funcionam 24h por dia.

E é nesse contexto que surgem os coworkings com estrutura adequada e diferenciada para quem é do varejo.

Existem modelos que, inclusive, que contam com equipes de vendas no local. Tudo isso para facilitarem os negócios.

Em São Paulo e Belo Horizonte, alguns coworkings funcionam como grandes centros de compras.

Os benefícios do coworking para os varejistas

Os espaços compartilhados de trabalho são super propícios para o networking, o que possibilita ao empresário apresentar produtos e serviços a pessoas de diferentes nichos e, assim, alavancar suas vendas.

Bom, nada melhor para um varejista do que ter seu negócio conhecido e divulgado, certo? Sem contar nas múltiplas possibilidades de parcerias.

O varejista também conta com vantagens adicionais, como menor investimento inicial uma vez que o coworking oferece toda a infraestrutura necessária para tocar seu negócio.

Somado a isso, está a redução com custos operacionais, como água, luz, internet e telefone. Ou seja, todo o dinheiro poupado pode ser investido em estratégias comerciais.

Conclusão

Quando o founder entende qual é o seu público-alvo, ele sabe exatamente o estilo de coworking a oferecer.

Para os clientes, as regras de convivência variam bastante de um espaço para outro. Por isso, ele deve escolher aquele que se encaixa melhor às suas necessidades.

Fiquem ligados! Na próxima semana, vamos compartilhar com vocês, founders e coworkers, algumas ideias e iniciativas para deixar a experiência em um coworking ainda mais agradável e produtiva.

Até lá te convidamos a conhecer a Comunidade do DESK Coworking.

Um espaço para nossos coworkers trocarem projetos e experiências entre eles, e entre eles e vocês.

Uma grande comunidade de indicações e geração de negócios entre todos, que funciona de um jeito super simples e ativo.

Você entra em contato com a gente e nós analisamos a sua demanda para indicarmos uma pessoa ou empresa.

É assim que começa uma parceria produtiva.

Compartilhe :

Fale com um consultor