Quanto custa abrir uma empresa no Brasil

Quanto custa abrir uma empresa no Brasil? Listamos os principais custos e apontar possíveis alternativas para quem está iniciando seu empreendimento. Acompanhe!

Ser dono do próprio negócio é o sonho que muitos nutrem.

Porém, ser dono de um empreendimento não é uma tarefa fácil.

Desde o início, o empresário se defronta com obstáculos que exigem expertise e que podem resultar no sucesso ou não, como os custos necessários à sua abertura.

Então, ele deve buscar formas de se antepor a dificuldades que possam surgir inicialmente.

Capital inicial

O capital inicial é o valor utilizado pelo sócio na abertura de uma empresa.

Ele é importante para cobrir os valores oriundos da compra de itens necessários à sua infraestrutura, como, por exemplo, prateleiras, mesas, computadores, impressoras, máquinas e estantes.

Dele pode, também, advir o capital de giro, valor necessário para garantir que as atividades ocorram, além de ser utilizado para adquirir mercadorias e produtos que irão compor o estoque.

Taxas para legalização e impostos

Para se operar legalmente, é necessário o registro em diferentes órgãos públicos, como Juntas Comerciais, Receita Federal, Secretaria da Fazenda Estadual, Prefeitura e Previdência Social (FGTS).

Também devem ser obtidas documentações em diferentes órgãos públicos: Alvará de Funcionamento, Alvará da Vigilância Sanitária, Alvará do Corpo de Bombeiros, dentre outros.

Geralmente a aquisição dessas autorizações e registros se dá por meio do pagamento de taxas, que variam conforme o estado ou município, em função da categoria jurídica (limitada, empresário individual, etc.), porte da empresa e ramo de atividade em que vai operar (saúde, alimentação, limpeza).

Ainda pode haver gastos com a prestação de serviços do profissional que irá realizar a abertura, produção do Contrato Social, certificação digital para emitir nota fiscal, dentre outras.

Os valores também podem variar de acordo com o profissional contratado, o tipo de empresa e o ramo da atividade em que irá atuar, já que envolvem complexidades diferentes.


Gasto com o funcionamento

A princípio, por não estar em atividade, é importante que existam recursos suficientes para cobrir as despesas dos primeiros meses, como gastos com funcionários, aquisição de material de escritório e limpeza, publicidade e propaganda, tributos, aluguéis, recrutamento e seleção de pessoal, água, luz, telefone, internet, etc.

Alternativas para redução de custos

Dessa maneira, é importante que quem pretende abrir seu próprio negócio saiba de antemão de onde tirar o valor que será utilizado para cobrir esses gastos necessários à abertura do empreendimento, já que nem sempre se tem uma reserva que dê conta de todos esses gastos.

Uma alternativa é buscar parcerias com amigos ou outras empresas e firmar sociedades, conversando de forma clara sobre como será a participação de cada um no negócio.

É possível também utilizar-se de empréstimos ou financiamentos junto a instituições bancárias ou de fomento ao empreendedorismo, porém essa opção deve ser bem estudada, devido aos altos valores das taxas de juros praticadas por algumas instituições financeiras.

Ainda entre as opções para poupar, tem-se o coworking, que é um escritório compartilhado com profissionais diferentes, com boa infraestrutura e que permite ao profissional desenvolver suas atividades e atender seus clientes com conforto e tranquilidade, além de promover um ambiente propício ao networking.

Além do coworking, utilizar escritório e secretária virtuais podem também ser boas opções.

Quando a empresa já está em pleno funcionamento, controlar e enxugar gastos é importante, mas em seu início isso é imprescindível para a continuidade do negócio.

Saber quanto custa abrir uma empresa é essencial

Saber quanto custa abrir um negócio é muito importante para o sucesso do empreendimento.

Dessa maneira, um plano de negócios bem elaborado pode auxiliar de forma muito satisfatória, pois ele contém informações relevantes que dependem, inclusive, de decisões tomadas na abertura.

Logo, é fundamental planejar muito bem o negócio e utilizar boas alternativas, como o coworking, para diminuir os gastos e fazer sua empresa prosperar.

Quer saber mais como o coworking pode auxiliar na redução de seus gastos?

Compartilhe :

Fale com um consultor