Saiba analisar as forças de uma empresa

Todo empreendedor precisa ser capaz de identificar os pontos fortes de seu negócio e as forças de uma empresa.

Essa não é uma tarefa simples, mas com certeza não pode ser adiada. Para facilitar esse trabalho, o gestor pode ter como auxílio a matriz SWOT, da sigla em inglês para as palavras Strenghts, Weaknesses, Opportunities e Threats.

Em português, a metodologia também é conhecida por FOFA, que traduz os significados das palavras anteriores: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Leia também, Aprenda a analisar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças da sua empresa.

Para começar, reúna os sócios e pessoas estratégicas da instituição e fale da importância de identificar os pontos fortes da empresa.

Em um quadro branco ou flip-chart, faça uma cruz de modo que o espaço fique dividido em quatro quadrantes.

Nos dois superiores, devem listados os fatores internos (forças e fraquezas); nos inferiores, aqueles relacionados às questões externas (oportunidades e ameaças).

Especificamente neste artigo, vamos focar apenas nos pontos fortes: forças e oportunidades.

Forças de uma empresa

Tudo que estiver relacionado às vantagens do negócio como um todo deve ser identificado nesse espaço.

Se a empresa é reconhecida de forma positiva pelo mercado, se tem uma cartela de clientes consolidada, se o seu produto for pioneiro ou se a empresa tem equipe com excelente qualificação.

Se ela possui uma localização estratégica, ligada a rodovias importantes e próxima a locais estratégicos como portos, aeroportos e perto de fornecedores importantes.

Todas essas características devem ser analisadas e descritas de forma objetiva como um ponto forte.

Oportunidades

Perspectivas de crescimento local, incentivos estaduais para empresas de base tecnológica, incentivo fiscal para empresas do seu ramo, possibilidade de conseguir certificações importantes na área, abertura para o mercado internacional.

A abertura de cursos profissionalizantes na região e incentivos à formação de mão de obra da população local também podem ser consideradas oportunidades para as empresas.

Essas situações devem ser percebidas como portas abertas que irão ajudar a empresa a superar os dois itens anteriores e a fortalecer os pontos relacionados como forças da empresa.

Matriz SWOT

Assim que a matriz estiver pronta, monte pequenos Grupos de Discussão (GD) para que cada equipe formule seu planejamento estratégico com base nos itens identificados.

As forças de uma empresa não devem ser listadas para ficar no papel, mas para direcionar as ações que contribuirão para que a empresa mantenha-se sustentável e competitiva no mercado.

Ao final da reunião, é importante que todas as ações do dia sejam registradas e que o calendário com os próximos encontros do grupo seja definido. Enfim, defina uma plano de ação.

Importante saber também sobre as fraquezas da empresa, leia aqui.

Ter dados, ações e objetivos bem acentuados ajuda a materializar e colocar os projetos em prática.

Reunir-se de tempos em tempos para verificar quais diretrizes estão funcionando e quais devem ser revisadas ou abolidas faz parte do processo.

Conclusão

É importante lembrar que, como o cenário empresarial é dinâmico, a análise SWOT também é. Seguramente, uma matriz feita há três anos não será a mesma hoje.

Observe as variáveis flutuantes e mantenha a sua análise sempre atualizada.

Os empreendedores precisam ter uma atenção especial às forças e oportunidades, pois elas podem dar um novo direcionamento ao negócio.

Prontos para focar nos pontos positivos da sua empresa? Então, mãos à obra!

Compartilhe :

Fale com um consultor