Vai alugar e não tem fiador? Conheça 4 alternativas

Alugar um estabelecimento comercial envolve muitas questões, entre elas um fiador.

O fiador é aquela pessoa que entra no processo de locação como garantia de que o inquilino vai cumprir com suas obrigações de pagamento sem atrasos.

As exigências para o fiador são tão longas para o inquilino, que inviabiliza esta opção de locação para a maioria dos empreendedores.

E nessa hora, o que fazer?

Seguro fiança

A primeira opção que as imobiliárias e corretoras de imóveis dão aos inquilinos é o seguro fiança, onde o inquilino contrata uma empresa de seguros para garantir seus pagamentos.

Os valores do seguro fiança podem variar de 1 a 10 vezes o valor do aluguel ao ano e não há opção de ressarcimento dos valores pagos, ou seja, o inquilino paga um valor extremamente alto para poder se estabelecer comercialmente.

Caução

Lembra dos cheques-caução? O conceito é exatamente o mesmo, só que na locação de imóveis, o inquilino é obrigado a desembolsar a quantia exigida como caução logo no início do contrato.

O valor pago a título de caução vai para uma poupança, onde fica guardado até que o contrato acabe, quando o inquilino recebe os valores corrigidos de acordo com a poupança.

Esta modalidade foi criada a fim de fazer com que o inquilino cumpra com suas obrigações mas também possa fazer um investimento do seu dinheiro a médio e longo prazo.

Contudo, não é todo empreendedor que tem o valor do caução disponível de imediato, o qual pode chegar a 10 vezes o valor do aluguel.

Espaço de coworking

Diferentemente do escritório virtual, no coworking os profissionais alugam uma estação de trabalho, ou seja, uma mesa, com cadeiras, telefone, computador e podem desfrutar de uma estrutura compartilhada com copiadores, fax, café, entre outros.

Esse modelo de trabalho é muito utilizado por profissionais liberais e autônomos que passam muito tempo nos clientes e por isso não necessitam de uma estrutura física grande para comandar seus negócios.

Como o coworking é um ambiente compartilhado entre várias empresas, de diversos segmentos, o networking é um dos principais atrativos deste espaço, que chega a reduzir os gastos com locação em até 50%.

Escritório virtual

Para quem não necessita de uma estrutura física para o seu negócio, é possível apostar no escritório virtual, uma modalidade de terceirização de serviços que permite que muitos profissionais tenham um endereço comercial, um telefone comercial e uma secretária sem a necessidade de locar um espaço exclusivo para desempenhar suas tarefas do dia a dia.

O escritório virtual é montado como se fosse uma empresa, com salas de reuniões, espaço para o café, recepção e toda estrutura administrativa, como aparelho de fax, copiadora, scanner, entre outros.

O inquilino, aqui cliente, do escritório virtual pode desfrutar dessas facilidades sempre que precisar e, quando necessitar receber um cliente, pode alugar uma sala por determinado período, o que contribui para a otimização do espaço e redução dos custos dos usuários.

As despesas diárias como luz, água, cópias, etc, são rateadas entre os usuários do escritório virtual, reduzindo em até 70% o investimento a ser feito pelo empreendedor para manter sua atividade profissional.

Gostou dessas alternativas? Já utilizou um escritório virtual ou um espaço de coworking?

Conheça as soluções que o DESK Coworking tem para você!


Compartilhe :

Fale com um consultor